quarta-feira, 5 de abril de 2017


Divulgado o resultado do Prêmio Sesc de Poesias Carlos Drummond de Andrade - Edição 2016
Novamente, integrarei a belíssima Antologia – com o Poema “Carta de Anuência”.

Nome
Poema
Adriano Wintter Sobrosa
Narcose
Airton Souza de Oliveira
Outono de carne estranha
Camilla Nicodemos Soares
Angústia
Carlos Edmilson Silva Dantas
A armadilha dos teus olhos
Carolina Becker Peçanha
Metamorfoseio
Daniel da Rocha Leite
Berrante
Diego A H Ortega dos Santos
Cerca distância
Edelson Rodrigues Nascimento
Tempus edax rerum
Elisangela Aparecida Pereira
Memórias da pele
Fabrício Lima de Oliveira
Entre ruínas
Geraldo Magela Rosa da Silva
Opostos
Gisela Maria de Castro Teixeira
A primeira vez
Guilherme H de Oliveira e Souza
A dor e o vôo
Henrique de Almeida Barbosa do Vale
Âncora
João Elias Antunes de Oliveira
O movimento
João Nery Pestana
A teu nome
Jorge Alan Pinheiro Guimarães
Sabe de mim a cicatriz
Júlia Iracy Franklin Moura
Origem
Leonardo Gazzoni
O inventor
Luciana Brandão Carreira
Crematório para compor dissonâncias
Marcelo Vieira Ribeiro
Os fios da noite
Marcos Airton de Sousa Freitas
Palipalãs
Maria Veronica Silva Vilariño Aguilera
Floração
Mario Donizete Massari
Carta de anuência
Milton Anaute
Recato
Osvaldo Copertino Duarte
Azinabrado
Rafaela Gomes Figueiredo
Luz do silêncio
Rosa Maria de Sousa
Ocaso
Rudinei Antônio Massaia
Solilóquio 
Talitha Borges da Silva
O monstro
Tatiana Alves Soares Caldas
Reinvenção
Teresa Cristina do Nascimento Bendini
Amor em azul
Thiago Oliveira de Carvalho
O poeta 
Thiago Teixeira Scarlata
Rio velho
Vera Lúcia Godoy Correia
O menino e a flor



sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

No dia em que os girassóis se rebelaram

No dia em que os girassóis se rebelaram
o sol, temeroso, não apareceu,
e negras nuvens
davam aos céus
um aspecto de
mundo acabado.
No dia em que os girassóis se rebelaram
plantas muitas se solidarizaram
a carnívora fez greve de fome
para desespero do suicida inseto
que reivindicava ser devorado.
No dia em que os girassóis se rebelaram
uma chuva ácida destruiu
viciados manuscritos
reformulando a fachada da mobília
empoeirada.
Depois, a calmaria.
No dia em que os girassóis se rebelaram.
mário massari
Tela: Vladimir Kush

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016


Guardar numa pausa
toda a melodia.

Isso é poesia!

mário massari

08.01.2016
23.59

terça-feira, 20 de outubro de 2015

CLAVICULÁRIO
2
Qual a tua patente,
retirante,
para com tal confiança
tantas léguas desbravar?
- Ha muito sou Almirante
nessa fragata itinerante
movida à energia solar.
A tua leveza é tanta!
Toma a chave do além-mar.
mário massari


CLAVICULÁRIO
1
És mestre em que, Senhor?
- Idolatria Aplicada às Cobaias Dissidentes.
E tu, Senhora?
- Doutora em Reforma Agrária do Clima Convalescente.
E tu, menino, se nem idade tens?
- Sei a época do plantio,
das colheitas os contratempos.
- E sou mais arisco que o vento!
O teu perfil é ideal!
Toma a chave do tempo!
mário massari
do livro "Fragmentos de Poesia em Campos de Girassóis" - 2014

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Prêmio Sesc - Edição 2014 - selecionados

O meu poema - O domador de silêncios - foi um dos selecionados pelo Prêmio Sesc de Poesias Carlos Drummond de Andrade - Edição 2014.
O resultado completo nas categorias pintura, crônica, contos, fotografia e poesia - disponível no site:
http://www.sescdf.com.br/images/downloads/listagem-premios.pdf